30 de outubro de 2013

Centro Cultural Piollin realiza Circuito Temático dos dias 04 a 08


O Centro Cultural Piollin realiza, de 04 a 08 de novembro 2013, o Circuito Temático. A proposta é dialogar acerca da história da organização, assim como o trabalho desenvolvido por cada setor. No último dia do espaço, na sexta-feira (8), o Circuito se integra à Feira Cidadã do Róger, organizada pela Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente, que se realiza no Ginásio Guarani, no Róger. O intuito é unir PSFs, ONGs e Pastorais do Bairro. Abaixo segue a programação da semana:

Segunda
Terça
Quarta
Quinta
Sexta
Influência do Engenho Paul e o Róger na história de João Pessoa.

Facilitadora: Carol Strapação

Arquitetura e artefatos do Engenho Paul.

Facilitador:
Joálisson Cunha
O Centro Cultural Piollin nos dias de hoje

Facilitadora:
Simone Alves
Fundação da Escola Piollin.

Facilitador:
Luiz Carlos Vasconcelos
Feira de Cidadania do Róger



29 de outubro de 2013

Centro Cultural Piollin participa do Festival Mundo nesta quinta (31) e sexta-feira (1)



O Centro Cultural Piollin participa do Festival Mundo nesta quinta (31) e sexta-feira (1) na Universidade das Culturas, com as discussões #VaradouroCultural Patrimônio Histórico e Território Criativo e #Conversas Infinitas #Formação Cultural em Fluxo e TeoriAtivismo, respectivamente. Estes espaços acontecem às 10h, na Sala Vladimir Carvalho da Usina Cultural Energisa.

Nesta quinta o coordenador de Planejamento e Projetos do Cento Cultural Piollin, Buda Lira, dialoga acerca #VaradouroCultural Patrimônio Histórico e Território Criativo junto à Anibal Moura, Fernando Milanez Neto, Ceiça Paulino, Regina Celia, Danylo Queiroz, Tarciana Portella e Rayan Lins.

Já na sexta-feira a coordenadora pedagógica, Simone Alves, discute #Formação Cultural em Fluxo e TeoriAtivismo com Adriana Benzaquen, Penhinha Teixeira, Marcelo das Histórias, Jasmine Giovannini, Valeska Asfora e Luiz Carvalho. Dá essa conferida!


Piollin abriga "Vivência-Treinamento Movimento de Energia Corpórea", com Luciano Santiago (SP)



Centro Cultural Piollin abriga “Vivência-Treinamento Movimento de Energia Corpórea”, processo que investiga a distribuição do corpo-autoral pelo espaço de trabalho. Os encontros acontecerão nos dias 19, 20 e 21 de novembro, das 19h às 22h, sendo orientados por Luciano Santiago (SP), da Trupe Artemanha. Este espaço, gratuito, é voltado para atrizes, bailarinas e musicistas.

A Vivência Movimento de Energia Corpórea é capaz de provocar a percepção às alterações dos estados físicos e sensoriais para a construção de figuras narradoras. Esse processo também servirá como ponto de partida para pesquisa-montagem Maria de Rua, Maria Guerreira e Maria Medeia!, como parte do Projeto Processo (RE) Aberto: 1964.

Luciano Santiago é um teatrólogo que há 20 anos vivencia o teatro. É formado pelo Teatro Escola Macunaíma e atualmente é coordenador de Formação da Escola Popular de Teatro CITA (Centro de Investigação Teatral Artemanha). É, ainda, idealizador e curador do FESTCAL (Festival Nacional de Teatro de Campo Limpo/SP) e da Mostra João Pessoa Encena Internacional.

SERVIÇO
Quando: 19, 20 e 21 de novembro de 2013 
A que horas: das 19h às 22h
Público: Atrizes, bailarinas, musicistas
Vagas: 20
Quanto: Grátis
Local: Centro Cultural Piollin (Rua Prof. Sizenando Costa, Roger – ao lado da Bica)
Inscrições: pelo email artemanhadeartes@gmail.com (com descrição de atividades já realizadas e carta de interesse)

"Crias da Piollin" será exibido nesta quinta (31), na Praça Antenor Navarro


"Crias da Piollin" (56',2008) será exibido no Festival Mundo nesta quinta-feira (31), às 19h30, na Praça Antenor Navarro (Centro Histórico, Varadouro). O filme, de Bertrand Lira, faz parte da programação Cinema no Beco, que busca contribuir para a formação de plateias do audiovisual paraibano, assim como para chamar a atenção do poder público e da sociedade civil para a desvalorização do Centro Histórico de João Pessoa.

Na ocasião também serão exibidos "O Contador de Filmes" (15', 2010), de Elinaldo Rodrigues; "Passadouro" (18', 1999), de Torquato Joel; Duas vezes não se faz (12', 2008) e Tempo de Ira (16', 2003), de Marcélia Cartaxo. "Crias da Piollin" é também uma das recompensas para quem colaborar financeiramente com a Campanha Galpão Escola, disponível em www.benfeitoria.com/piollin.


Soia Lira, Marcélia Cartaxo e Bertrand Lira
SINOPSE
No final dos anos 70, um grupo de jovens ocupa um convento abandonado e funda um espaço (a Escola Piollin) para produzir e pesquisar teatro e termina por envolver a comunidade em torno num trabalho permanente de arte-educação. Dessa ação, surge um dos grupos mais importantes do país, que projetou seus integrantes no teatro e no cinema nacional. “Crias da Piollin” documenta a carreira do grupo Piollin, alternando sua trajetória de sucesso com as atividades da escola junto a crianças e adolescentes em situação de risco.

SERVIÇO
O quê: Exibição de "Crias da Piollin", de Bertrand Lira
Quando: 31 de outubro (quinta-feira)
A que horas: 19h30
Onde: Praça Antenor Navarro, Centro Histórico de João Pessoa, Varadouro
Quanto: Grátis

23 de outubro de 2013

Piollin realiza Exposição de Artes Visuais na Estação Ciência e aceita obras até 25/11




O Centro Cultural Piollin realiza, no dia 06 de dezembro de 2013 às 18h, o I Leilão das Artes que acontece na Torre da Estação Cabo Branco – Ciência Cultura e Artes. Este será um momento para promover a visibilidade e circulação da arte nacional e, ainda, de colaborar para a manutenção dos projetos culturais e educacionais da Organização. Quem quiser expor sua pintura, desenho, escultura, fotografia, objetos e reverter o montante do leilão ao Centro Cultural, será muito bem-vindo! 

Esta exposição beneficente terá curadoria de Cristina Strapação e Lúcia França, com prazo de envio das obras até 25 de novembro de 2013. Sugere-se que estas colaborações venham com ficha de identificação constando dados da obra como título, técnica, dimensões e valor do lance mínimo para leilão. Os pontos de entrega são Estação Cabo Branco (no setor de acervo), Centro Cultural Piollin, Galeria Louro e Canela e, ainda, Galeria Gamela. Todos os artistas receberão certificação de doação e participação na exposição.


A proposta é contribuir para garantir a continuidade das oficinas de circo, teatro, arte da palavra e permacultura do Centro Cultural Piollin, junto a mais de 90 educandos. Esta é mais uma das ações que visam fomentar a acessibilidade à produção cultural e aos meios de expressão artística, como forma de colaborar para a formação integral de crianças, adolescentes e jovens.

SERVIÇO
Curadoria do Evento: Cristina Strapação e Lúcia França.
Data limite de entrega: até o dia 25 de novembro de 2013.
Os locais de entrega das obras: Estação Cabo Branco, no setor de acervo, com Lúcia França; na própria sede do Piollin; na Galeria Louro e Canela e, ainda, Galeria Gamela.
Informações: Cristina Strapação (3251-1285 / 4141-3231 / 8803-8363); com Marcelina (3241-6343 / 8738-7373) e Carol (9916-9727).
Identificação: As obras doadas devem vir com ficha de identificação constando os dados da obra, título, técnica, dimensões e valor do lance mínimo a ser leiloada.
Certificados: Todos os artistas receberão um certificado de doação e participação na Exposição.


"Efemérico", de Eliézer Rolim, é o espetáculo do mês de novembro no Piollin


Nos dias 31 de outubro, assim como 01, 02 e 03 de novembro, o Piollin Grupo de Teatro acolhe o espetáculo “Efemérico”, da Companhia Sirius (PB).  A peça de teatro, que tem como autor e diretor Eliézer Rolim, tem como pano de fundo a trágica explosão no Teatro Santa Roza nos anos 1900, que culminou na morte do mágico John Balabrega e seu assistente Lui Bartelle. As apresentações no Teatro Piollin continuam nos dias 07, 08, 09 e 10 de novembro.

O texto “Efemérico” foi escrito quando Rolim estava na França e tenta traduzir a sensação de perda, morte e saudade de coisas passadas. A ideia é a tentativa de valorização do presente, afeto e amizades. O personagem central, Jorge Nathan, é construído como um herói contemporâneo, de alma perdida que debate entre o delírio e o pesadelo. É um texto pós-dramático que integra a descontinuidade, a repetição e fragmentação como narrativa.

“Efemérico” é quinto espetáculo do repertório da Companhia Sirius, da Paraíba, que é composto por “Sinhá Flor”, “Adeus Mamanita”, “Quando Despertamos Estávamos Mortos” e “Estrelas ao Relento”. A Cia. ficou conhecida por conta do espetáculo “Sinha Flor”, com atuações das atrizes Crizelide Barros e Celsa Monteiro. O elenco do espetáculo é composto por Edson Sousa, Érica Maria, Celsa Monteiro, Crizelide Barros, Dadá Venceslau, Guido Alexandre, Natalia Sá e Walmar Pessoa.


Equipe Técnica
Texto e Direção – Eliézer Rolim
Diretor Musical – Carlos Anísio
Preparação vocal – Fátima França
Figurinos – Mauricio Germano
Confecção de Figurinos- Maria José e Wildenir Albuquerque
Confecção da marionete – Mestre Florismar
Adereços- Dadá Venceslau
Sonoplastia - Tiago Henriques
Contra Regragem – Ednaldo Silva
Arte Gráfica e Fotografia – Minna Miná
Iluminação e Cenografia- Eliézer Rolim

SERVIÇO
O que: Espetáculo "Efemérico", Cia. Sirius (PB)
Quando: 31 de outubro, 01, 02 e 03 e 07, 08, 09 e 10 de novembro
Onde: Teatro Piollin (Rua Prof. Sizenando Costa, S/N, Róger - Ao lado da Bica)
A que horas: 20h
Quanto: R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira)
Classificação Indicativa: 16 anos

Destrichando o Galpão Escola: uma escola técnica de circo


Projeto Galpão Escola Piollin

“O plano é transformar o Galpão do Piollin numa Escola Técnica de Circo, que tenha matriz curricular aprovada pelo Ministério da Educação e que, ao final, possam ser oferecidos certificados. O intuito é formar educadores”, explica Simone Alves, coordenadora pedagógica do Centro Cultural Piollin.

Atualmente o Centro Cultural Piollin trabalha com o Circo Social enquanto metodologia de abordagem da cidadania. A proposta não é, por enquanto, trabalhar a formação de artistas, mas trabalhar os conceitos de trabalho coletivo, relações com o outro e vivências de corpo.  “O circo é o pano de fundo, é o atrativo para trabalharmos esses temas levando em conta a bagagem de cada um”, acrescenta a coordenadora pedagógica.

O Projeto do Galpão Escola Piollin vem, então, com a perspectiva de trabalhar o Circo não apenas o segmento Circo Social, mas de abranger propostas do Circo Tradicional, do Circo Itinerante, das Famílias Tradicionais, das Escolas de Circo, das Trupes, dos Circos e Artistas Rua. Além de dobrar o número de crianças e jovens em atividades neste sentido, o Projeto também tem o propósito de abarcar outras práticas pedagógicas. O objetivo é, ainda, o da formação de professores cidadãos e transformadores da sociedade.

Projeto do Galpão Escola Piollin
Desde setembro, educadores e educandos do Centro Cultural Piollin estão em formação com educadora circense Nara Guimarães. A ideia é a de formar educadores de circo, contribuindo para suprir uma demanda de escolas da rede pública de ensino e, posteriormente, do Galpão Escola Piollin. Este espaço de ensino-aprendizagem foi contemplado com Prêmio Carequinha 2012 de Estímulo ao Circo, da Fundação Nacional de Arte (Funarte).

Ainda como atividades nesta área, o Centro Cultural Piollin também é parte da Rede Circo do Mundo, que articula 20 organizações do Brasil, com parceria com o Cirque de Soleil. Esta rede tem como uma das linhas norteadoras o Circo Social e a proposta de intercâmbio de metodologias e experiências. Neste sentido, a contribuição com a Campanha de Financiamento Colaborativo para a recuperação do Galpão e transformação em Galpão Escola Piollin tem a proposta de fomentar estas práticas e contribuir para instigar outras em experimentação.

Contribuições financeiras por meio do endereço: www.benfeitoria.com/piollin.

Milton Dornellas faz show em prol do Projeto Galpão Escola Piollin, em 23 de novembro


Como forma de contribuição à Campanha de Financiamento Colaborativo do Galpão Escola Piollin, o músico Milton Dornellas realiza o espetáculo musical “Bom Mesmo é a Gargalhada no Final” na Casa Grande do Centro Cultural Piollin, no dia 23 de novembro, às 20h. A proposta é apresentar composições autorais, apostando num roupagem acústica e reverter os ingressos, a serem vendidos a R$ 10 e R$ 20, em contribuições ao projeto. “A causa é mais do que justa, é necessária”, acrescenta Dornellas. A campanha, por sua vez, estende até 09 de dezembro por meio do sítio www.benfeitoria.com/piollin.

        O espetáculo traz músicas do novo disco de Milton Dornellas, no qual o autor se mostra encantado com as possibilidades de trabalhar com a música instrumental. Ao explorar o som de violões com cordas de aço, viola caipira e bandolim, essa proposta permite o exercício da expressão de sentimentos, geografias, logradouros, relações humanas de forma saudosa e futurista. Além das músicas deste disco, a apresentação também conta com composições dos discos anteriores.

Milton Dornellas Bezerra Júnior é natural da cidade do Rio de Janeiro (RJ), mas adotou João Pessoa desde 1973, iniciando seus estudos musicais em 1975. Junto a Pedro Osmar, Paulo Ró, Chico César, Adeildo Vieira e Totonho fundou, em 1980, o MusiClube da Paraíba, que tinha a proposta de pautar o fazer musical na política. “No Ventre da Besta” (1986), “Mandrágora” (1993), “Ancestrais” (1998), com Quinteto da Paraíba, “Sete Mares” (2000), “Alinhavo (2002), “O Gargalhar da Invernada” (2007) e “Bom Mesmo é a Gargalhada no Final” (2012) são os discos quem compõem a trajetória do artista.
 
A campanha de financiamento colaborativo do Galpão Escola Piollin, que se iniciou no dia 07 de outubro de 2013, tem o objetivo de arrecadar recursos financeiros e materiais para recuperação de uma edificação do Complexo Centro Cultural Piollin. A perspectiva é de que este espaço seja uma Escola Técnica de Circo, colaborando para a formação de novos educadores nas áreas de Circo Tradicional, Circo Itinerante, Famílias Tradicionais, Escolas de Circo, Trupes, Circos e Artistas de Rua. As contribuições, a partir de R$ 10, podem ser realizadas por meio do sítio www.benfeitoria.com/piollin até o dia 09 de dezembro. Nos 40 dias de arrecadação o projeto conta com 22% desta meta de R$ 20.000 atingida. 

           SERVIÇO
O que: Show de de Milton Dornellas
Quando: 23 de novembro de 2013
Onde: Casa Grande do Centro Cultural Piollin (R. Sizenando Costa, S/N, Róger - ao               lado da Bica)
Quanto: R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira)

E como anda o Projeto Galpão Escola Piollin?


Até a terceira semana de arrecadação, o Projeto Galpão Escola Piollin tem agregado 41 benfeitores, que contribuíram com 10% da meta de R$ 20.000 a ser alcançada até o dia 09 de dezembro de 2013. A campanha de financiamento colaborativo, iniciada no último dia 07 de outubro, tem a proposta de recuperar o teto e piso de um Galpão, parte do complexo do Centro Cultural Piollin. A ideia é transformar este espaço numa Escola Técnica de Circo, que garantirá formação e profissionalização nesta área. Atualmente as atividades de Circo, que tem segmento do Circo Social, funcionam numa lona improvisada, ao lado do Teatro Piollin.

         Além das contribuições financeiras, o Projeto também conta com colaborações não financeiras: as TVs Tambaú e Arapuan, por exemplo, contribuíram com um espaço para a veiculação da campanha; já a Gráfica JB colaborou com a impressão de três mil folders. Além disso, a Campanha também contou com a contribuição da organização do Festival Móbile e do Aldeia Sesc na exibição do vídeo de mobilização da Campanha.

Também já se prontificaram Aliança Francesa, organização do Campus Festival, este último a ser realizado nos dias 08 e 09 de novembro deste ano e, também, a organização do Festival Mundo, que ocorre de 26 de outubro a três novembro. Todo mundo colaborando como pode, inclusive divulgando boca a boca, por meio de facebook ou mala direta de emails, a exemplo da Assessoria de Comunicação da ADUF-PB.

O Projeto Galpão Escola Piollin trata da recuperação de uma construção, erguida na década de 1980, com a intenção inicial de abrigar o Teatro Piollin. Neste momento, a intenção é dobrar o número de jovens do processo educativo de Circo Social por meio deste espaço e, ainda, atender a uma demanda de formação de educadores de circo destinados à escola da rede pública de ensino da Paraíba.

Como descrito acima, as contribuições podem ser financeiras ou não-financeiras. Caso as colaborações sejam financeiras, o benfeitor recebe recompensas, que vão desde nomes a serem divulgados nas redes sociais à convites para espetáculos, camisetas, DVD “Crias da Piollin” (dirigido por Bertrand Lira), agendamento de utilização do espaço do Centro Cultural etc.

Seja também um Piollinho!


Contribuições: www.benfeitoria.com/piollin

18 de outubro de 2013

Espaço histórico: Centro Cultural recebe visita de educandos da Escola HBE

Educandos da Escola HBE no Piollin

Na última quinta-feira (17), o Centro Cultural Piollin recebeu uma visita dos educandos da Escola HBE, localizada no Bairro dos Estados. A proposta da visita foi a de contextualizar os estudos acerca da escravidão e período da cana-de-açúcar, visto que o Centro Cultural se localiza no antigo Engenho Paul. Dentre as edificações que compunham o complexo do Engenho estão a Casa Grande e a antiga Senzala. O espaço foi cedido à antiga Escola Piollin no final da década de 1970 pelo Governo do Estado, depois de mobilizações do setor cultural de todo o Brasil.

10 de outubro de 2013

Apurado do V Brechó Cultural Solidário realizado no último domingo (6)

Foto: Isa Paula Morais

As ONGs Centro Cultural Piollin e Apôitchá realizaram, no último domingo (6), a quinta edição do Brechó Cultural Solidário com a proposta de promover a circulação de bens usados e novos. A ideia foi a de mobilizar recursos para a manutenção dos projetos sociais das duas entidades. O total do apurado foi R$ 3.154,80.

As duas instituições agradecem à colaboração da Prefeitura Municipal de João Pessoa, Governo do Estado, Loja Rosas Azuis, Furtacor e Lerita e, ainda, as mais de cinquenta contribuições de roupas, acessórios, calçados e livros. O Brechó Cultural Solidário é uma ação conjunta das duas instituições desde 2010 e tem proposta de formar uma rede solidária de organizações sem fins lucrativos e a população paraibana, de modo a fomentar a consciência fraternal de ajuda mútua.

9 de outubro de 2013

AGENDA CULTURAL

OUTUBRO

Fotos: Christinne Eloy e Rafael Passos

11, 12 e 13, às 20h: Espetáculo “Bruta Flor”, do Grupo Lavoura (PB).
Ingressos a R$ 10 e R$ 5 no Teatro Piollin

SINOPSE: Tendo como universo um espaço de sonho e lirismo, Bruta Flor conta a viagem de um personagem pelo interior de si mesmo. Um Trovador, que conta e canta sua história. Assim como Alice embarca em seu país de maravilhas, ele caminha pelo mundo onírico de seus desejos, segredos e emoções mais íntimas. Durante o tempo de um dia, ele revive toda sua história, numa caminhada por esse sonho. De manhã ele é menino, tornando-se homem e mulher numa tarde, velho ao fim do dia e novamente menino em um novo amanhecer. Dramaturgia e interpretação assinadas André Morais e direção compartilhada com Bweres, numa produção do Grupo de Teatro Lavoura.
Mais informações: http://lavoura.net/bruta-flor/


4 de outubro de 2013

E o que é Circo Social?

 
Foto: Marco Pimentel


 Prática das oficinas permanentes de Circo do Centro Cultural Piollin direcionadas a jovens de sete a 24 anos, o Circo Social surge no contexto da década de 1990 ao tentar compreender o diálogo pedagógico no âmbito da Educação Popular. A perspectiva é a da promoção da cidadania e da transformação social por meio do desenvolvimento criativo que envolve saberes, necessidades e potencialidades das crianças, adolescentes e jovens das classes populares. Com esta proposta, educandos e educadores da Organização estão imersos numa formação nesse sentido desde o mês de setembro, junto a Nara Guimarães.


“O Circo Social tem o seu olhar voltado para o ser humano, suas necessidades e a construção de perspectivas futuras. Diferencia-se do circo tradicional por não pensarmos no desenvolvimento meramente técnico de um artista, mas na busca de um artista político e crítico”, explica Giovanna Lima, educadora de circo do Centro Cultural Piollin. 

Giovanna acrescenta a proposta não é, necessariamente, formar um profissional que siga a carreira artística; mas que este ou esta se constituam como multiplicadores de objetivos e ações que potencializem outras áreas dos espaços sociais. “Estas pessoas serão agentes transformadores e com outro olhar sobre as coisas e situações que nos rodeiam”, acrescenta.


Com a ideia de aperfeiçoar a prática destes princípios, o Centro Cultural Piollin inscreveu um projeto neste sentido e foi contemplado com Prêmio Carequinha de Estímulo ao Circo da Fundação Nacional de Arte (Funarte), edição 2012. O projeto tem a proposta de investir na formação de educadores e educandos de Circo Social, com espaços facilitados pela paraibana Nara Guimarães iniciados no dia 12 de setembro de 2013. A formação se estenderá por três meses, ocorrendo três vezes por semana, com uma metodologia que envolve teoria e prática direcionadas à criação e à interpretação. 


A proposta é a da formação de mais três educadores de circo até o final do 1º semestre de 2014, contribuindo para suprir uma demanda das escolas públicas de educadores com esta formação.  Esta é a terceira vez que Centro Cultural Piollin é contemplado com este Prêmio, contribuindo para a formação e profissionalização de educadores na linguagem circo. 

Da Ascom Piollin

E você já conhece o Centro Cultural Piollin?

Foto: Marco Pimentel
 
O Centro Cultural Piollin é uma organização social sem fins lucrativos, fundada em 1977 na cidade de João Pessoa (PB). A proposta é estimular o potencial expressivo de crianças, adolescentes e jovens, prioritariamente dos setores populares, visando seu desenvolvimento pessoal e sua integração social por meio da educação e atividades artístico-culturais. As oficinas de Circo Social, por sua vez, são já uma prática na organização, direcionadas a jovens de sete a 24 anos com a proposta de diálogo pedagógico no âmbito da Educação Popular.

Neste contexto, um dos pilares do Projeto Pedagógico da instituição é a realização de 10 oficinas permanentes, divididas por ciclos: o Ciclo I, que compreende jovens de sete a 12 anos; o Ciclo II, junto a jovens de 13 a 18 anos e Ciclo III, que abrange educandos de 19 a 24 anos.  As oficinas compreendem Arte da Palavra para o Ciclo I, facilitadas por Giovanna Lima e Pedro Ivo; três direcionadas a Teatro, sendo duas voltadas ao Ciclo II e uma ao Ciclo III, facilitadas por Nyka Barros e Joálisson Cunha; duas de Semear o Planeta, facilitadas por Renata Bastos e Marco Pimentel com princípios da Permacultura.

Há, ainda, as oficinas de Circo Social, sendo uma para cada ciclo, facilitadas por Kléber Marone, Giovanna Lima e Josemberg Pereira. A proposta é de trabalhar na perspectiva de promoção da cidadania e da transformação social por meio do desenvolvimento criativo que envolve saberes, necessidades e potencialidades das crianças, adolescentes e jovens das classes populares.

A proposta pedagógica do Centro Cultural Piollin abrange, ainda, realização de eventos permanentes que compreendem a Mostra Pedagógica, realizada duas vezes por ano, marcando a culminância das atividades das atividades dos cursos nos dois semestres; Encontro de Teatro Aberto, que é um espaço dedicado ao teatro feito na escola e para a escola; o Brechó Cultural Solidário, realizado duas vezes por ano, em parceria com a ONG Apôitchá e, por último, o Show Solidário, promovido com o objetivo de mobilizar recursos para a manutenção de suas atividades.

      Com essas atividades, o Centro Cultural busca dar continuidade às ações, que acontecem há 35 anos, de redução da drogadição, subempregos, trabalho infantil, prolongamento da vida estudantil dos educandos e, ainda, de potencializá-los como sujeitos comunitários.  “Nossa missão é a de criar condições para que estes jovens sejam sujeitos protagonistas e ativos em suas comunidades por meio da arte”, explica Simone Alves, coordenadora pedagógica do Centro Cultural.

Da Ascom Piollin

O que é financiamento colaborativo ou crowdfunding?

Foto: Marco Pimentel

 O financiamento colaborativo, ou crowdfunding, é a evolução da nossa boa e velha vaquinha: parte de várias pessoas contribuindo com o que podem para viabilizar algo que não seria possível – ou tão poderoso – individualmente.

É tudo online e em tempo real
As pessoas interessadas podem conhecer e divulgar a proposta, ver quem já colaborou, fazer suas contribuições, interagir com o dono do projeto e acompanhar a arrecadação em tempo real

Envolve recompensas criativas para os colaboradores
Neste projeto, todo colaborador que optar pela contribuição não-simbólica, que é a financeira, tem direito a uma recompensa, que varia de acordo com o valor desembolsado. Essas recompensas são serviços e formas criativas de agradecer e estimular o engajamento dos colaboradores, num processo de ganha-ganha. Afinal, viabilizar um projeto de forma colaborativa não é reflexo de uma carência, mas sobre a potência que nasce do encontro de pessoas com diferentes possibilidades e interesses em comum.

É tudo ou nada: tem prazo e meta para acontecer
O Projeto Galpão Escola Piollin será publicado na próxima segunda-feira e tem três meses para mobilizar R$ 20.000. Se essa meta for atingida, o dono do projeto recebe os recursos para viabilizá-lo e entrega as recompensas prometidas aos colaboradores (e todo mundo ganha). Caso contrário, o dinheiro volta para a mão de quem contribuiu e o dono do projeto não investirá o dinheiro em uma ideia.



Da Ascom Piollin com Benfeitoria

Como colaborar com o Projeto Galpão Escola Piollin?

Foto: Marco Pimentel


A) A arrecadação de recursos para o Projeto Galpão Escola Piollin funciona de duas maneiras:

1) Por meio de recursos simbólicos (materiais): quando o seu valor não está correlacionado com o valor do recurso solicitado, caracterizando doação. Neste caso, poderão ser doados materiais de construção, equipamentos de circo etc.

2)  Por meio de recursos não-simbólicos (financeiros): quando seu valor está correlacionado com o valor do recurso solicitado, caracterizando uma compra e venda ou uma permuta. No ato da colaboração, que acontece por meio do site da Benfeitoria, os colaboradores serão redirecionados para o website da Moip, empresa de pagamentos online do Grupo IG, no qual deverá (I) preencher seus dados, (II) selecionar a forma de pagamento (cartão de crédito, boleto bancário, débito online); (III) seguir o passo a passo de cada forma de contribuição.
B) Passo a passo para contribuição com o Projeto Galpão Escola Piollin: 

(I) Buscar pelo projeto "Galpão Escola Piollin" na plataforma e clicar em cima da imagem do projeto na vitrine da página principal do website, ou, ainda, ir direto à página do projeto em questão; 

(II) Clicar em “quero contribuir” ou em qualquer caixa de pedidos e recompensas;

(III) Preencher o formulário de cadastro, no qual informará:
   (III.a) seus dados;
   (III.b) a contribuição que deseja fazer;
   (III.c) se e qual recompensa deseja receber;
   (III.d) se deseja contribuir de forma anônima (não exibe o nome do colaborador), visível (exibe nome e contribuição), ou parcialmente visível (só exibe o nome); 
  (III.e) Se deseja ou não fazer uma doação voluntária pra a Benfeitoria e, se desejar, com qual valor; 
   (III.f) ler e aceitar os Termos de Uso da Benfeitoria; 
   (III.g) clicar em “contribuir”.

C) No caso de contribuição financeira, é estabelecida uma relação de ganha-ganha: tanto o colaborador, quanto a organização ganham. Neste sentido, as recompensas aos colaboradores são:

Apoiando com R$ 10 ou mais
Espalharemos o nosso agradecimento a você pelo Brasil e o mundo: seu nome será citado em nossas redes sociais e no site do Centro Cultural Piollin.

Apoiando com R$ 30 ou mais
Espalharemos o nosso agradecimento a você pelo Brasil e o mundo: seu nome será citado em nossas redes sociais e no site do Centro Cultural Piollin. Além disso, você será convidado a todos os espetáculos produzidos nas oficinas do Piollin!

Apoiando com R$ 50 ou mais
Você será nosso convidado aos espetáculos de circo concebidos nas oficinas do Piollin. Seu nome será fixado em painel, com desenhos dos educandos, a ser exposto no dia da inauguração do Galpão Escola Piollin.

Apoiando com R$ 100 ou mais
Você receberá uma camiseta com a marca da campanha. Será, também, nosso convidado aos espetáculos de circo concebidos nas oficinas do Piollin. Seu nome será fixado em painel a ser exposto no dia da inauguração do Galpão Escola Piollin.

Apoiando com R$ 250 ou mais
Você receberá o DVD  “Crias da Piollin”, documentário acerca da trajetória de mais de trinta décadas da instituição. Você também poderá agendar um piquenique com os seus amigos e familiares na área verde do Centro Cultural Piollin, que fica ao lado do Parque Zoobotânico Arruda Câmara - a “Bica”. Seu nome será fixado no painel a ser exposto no dia de inauguração do Galpão Escola Piollin.

Apoiando com R$ 500 ou mais
Você receberá uma camiseta com a marca da campanha. Será, também, nosso convidado para os espetáculos de circo concebidos nas oficinas do Piollin. Seu nome será fixado em painel a ser exposto no dia da inauguração do Galpão Escola Piollin. O colaborador poderá, ainda, fazer uma oficina de malabares.

Apoiando com R$ 1000 ou mais
Um painel de agradecimento será instalado no Galpão Escola Piollin e seu nome estará nele. Você pode agendar para a Casa Grande de um antigo engenho de cana de açúcar, sede do Piollin, qualquer evento de seu interesse – aniversário, confraternização da empresa, festa junina, etc. Você ainda tem direito a todos os mimos anteriores!

Apoiando com R$ 2000 ou mais
Poderá solicitar uma apresentação no circo especialmente para você ou sua organização/empresa e terá direito a todos os mimos anteriores.

Apoiando com R$ 5000 ou mais
Poderá solicitar uma apresentação no circo especialmente para você ou sua organização/empresa e terá sua marca vinculada a todos os canais de comunicação do circo como patrocinador. Terá direito a todos os mimos anteriores.

O que é o Projeto Galpão Escola Piollin, a ser lançado na próxima segunda-feira (7)?

Primeiros colaboradores do Galpão Escola Piollin/Foto: Fernando Dias
O Centro Cultural Piollin inicia, na próxima segunda-feira (7), uma campanha de mobilização de fundos a serem destinados à escola de circo social da Paraíba: o Galpão Escola Piollin. A proposta é de que esta mobilização se realize por meio de financiamento coletivo, o chamado crowdfunding, de forma que os colaboradores sejam coautores de mais essa iniciativa da organização. O projeto, por sua vez, trata da recuperação da estrutura física de um galpão, erguido na década de 1980, mantido na área do Centro Cultural. Assim, será possível a instalação de equipamentos para a prática de oficinas destinadas à formação de educadores na área de circo social na cidade de João Pessoa (PB).

         As contribuições ao projeto se darão por meio do sítio da Organização Benfeitoria, onde a proposta está acolhida - espaço este que estará disponível para visualização na próxima segunda-feira (7) e será divulgado por meio de nossas redes sociais, que compreendem página no Facebook do Centro Cultural, página no Facebook do Projeto, Twitter e Blogue

      Caso a contribuição seja de ordem financeira, o colaborador recebe uma recompensa ao final do processo de mobilização de recursos, que varia conforme o valor desembolsado. No entanto, é apenas o alcance da meta de R$ 20.000 num prazo máximo de 90 dias que garante o repasse do montante à organização e, assim, as recompensas aos colaboradores. Se este valor não for alcançado, a quantia com a qual o colaborador contribuiu volta a este – que não recebe a recompensa - e o projeto, por sua vez, não é realizado.

    Já a contribuição de ordem material se dará por meio de repasse de elementros e equipamentos necessários à realização e à manutenção da obra. No caso do Projeto Galpão Escola Piollin serão necessários materiais construção, equipamentos de circo etc. Essas contribuições materiais não retornam aos colaboradores, mesmo que o projeto não alcance a meta de R$ 20.000.

    O Galpão, construído com a proposta inicial de abrigar o Teatro Piollin nos anos 1980, é uma edificação integrante do complexo do Centro Cultural Piollin, que compreende Casa Grande, Teatro Piollin e o subcomplexo que abrange banheiros, cozinha, salas de aula e setores de Administração, Comunicação, Pedagogia e Psicossocial. Neste sentido, a proposta é recuperar esta área, de modo a dobrar o número de jovens envolvidos nesse processo educativo, levando-os a formação em período integral. Com esse investimento no Galpão, é possível também atender à uma demanda de formação de educadores de circo e teatro em escolas da rede pública de ensino da Paraíba.

    Deste modo, os primeiros colaboradores da campanha foram os realizadores do vídeo de mobilização, que é o primeiro passo para que esse processo aconteça, visto que é um dos pré-requisitos para a divulgação da campanha no site da Benfeitoria. Assim sendo, agradecemos imensamente à Camila Pitanga, Luís Carlos Vasconcelos, Thyego Lopes, Drica Soares, Carlos Eduardo, Fernando Dias, Américo Santos, Sandro Oliveira, Tavinho Teixeira, Aury Porto, Juliana Gonçalves, Jéssica Alves, à Carambola Produções, à Canário Filmes e à Rataplan Festas e Fantasias.

Da Ascom Piollin

3 de outubro de 2013

Piollin inicia, na próxima segunda (7), campanha para restauração de Galpão

Foto: Fernando Dias

O Centro Cultural Piollin está com quase tudo pronto para dar início a mais uma ação, na próxima segunda-feira (7): a campanha de mobilização de recursos para a construção da escola de circo social da Paraíba, o Galpão Escola Piollin. A proposta é de que este movimento se dê por meio de financiamento coletivo, de forma que os colaboradores sejam coautores da proposta, ou seja, de que estes e estas participem do processo de construção, contribuindo com a quantia e recursos que puderem. 

Neste sentido, os primeiros colaboradores da campanha foram os realizadores do vídeo de mobilização, que é o primeiro passo para que esse processo aconteça, visto que é um dos pré-requisitos para a divulgação da campanha no site da Benfeitoria (http://benfeitoria.com/).

Assim sendo, agradecemos imensamente à Camila Pitanga, Luís Carlos Vasconcelos, Thyego Lopes, Drica Soares, Carlos Eduardo, Fernando Dias, Américo Santos, Sandro Oliveira, Tavinho Teixeira, Aury Porto, Juliana Gonçalves, Jéssica Alves, à Carambola Produções, à Canário Filmes e à Rataplan Festas e Fantasias.

Da Ascom Piollin

1 de outubro de 2013

Nesta quarta-feira (2) tem espetáculo no Piollin!



Entre os dias 01 e 05 de outubro o Grupo Ser Tão Teatro organiza a 5ª Mostra de Teatro de Grupo e o Centro Cultural Piollin será um dos palcos de apresentação de espetáculos, nesta quarta-feira (2). “O Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas”, da Trupe Ensaia Aqui e Acolá (PE) será encenado gratuitamente às 20h, no espaço do Teatro Piollin.

    O espetáculo tem como mote a obra “A Emparedada da Rua Nova”, do escritor pernambucano Joaquim Maria Carneiro Vilela e é a segunda montagem da Trupe. No entanto, somente algumas características dos personagens principais do romance original são mantidas; a obra de Carneiro Vilela é apenas o ponto de partida escolhido para trabalhar o circo-teatro e seu principal gênero: o melodrama. Inspirado nos clichês presentes em folhetins, cinema e novelas, o grupo tomou a liberdade de alterar o clássico da literatura pernambucana, inserindo reviravoltas e um novo desfecho para o casal que viveu um amor proibido no Recife do século XIX.

      A Trupe Ensaia Aqui e Acolá é composta por oito arte-educadores, formados pelo curso de Licenciatura em Educação Artística, com habilitação em Artes Cênicas, pela Universidade Federal de Pernambuco. O grupo também é composto por artistas profissionais que possuem em comum a necessidade de experienciar processos colaborativos de criação cênica e iniciou os seus trabalhos em 2006, comprometido com a investigação teórica-prática sobre arte-educação e sobre as formas marginalizadas de teatro — teatro para infância e juventude, circo-teatro e o teatro folclórico — preconizadas pelo Doutor em Teatro Marco Camarotti. 

Confira a programação completa em: http://sertaoteatro.com.br/5mostra/

SERVIÇO
O que: Espetáculo “O Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas”, da Trupe Ensaia Aqui e Acolá (PE)
Onde: Teatro Piollin
Quando: 02 de outubro (quarta-feira)
Quanto: Grátis

As ONGs Centro Cultural Piollin e Apôitchá realizam, no próximo domingo (6), a quinta edição do Brechó Cultural Solidário. O espaço, que acontece das 10h às 18h, tem a proposta de promover a circulação de bens usados e novos e, assim, mobilizar recursos para apoiar projetos sociais desenvolvidos pelas duas instituições. As peças a serem comercializadas vão desde roupas, acessórios, calçados, livros, obras de arte à equipamentos eletroeletrônicos, com preços que variam de R$ 0,50 a R$ 20. Os itens a comporem o Brechó vêm, até agora, de mais de cinquenta doações. Quem quiser colaborar até o dia do evento será muito bem vindo!

 O Brechó Solidário acontece desde 2010 com a proposta de formar uma rede solidária entre instituições sem fins lucrativos e a população paraibana, de modo a fomentar a consciência fraternal de ajuda mútua. Até agora espaço conta com o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa e do Governo do Estado.

Quem quiser colaborar, pode ligar:
ONG Piollin: (83) 3241.6343 / 8738.7373
ONG Apôitchá: (83) 3293.1376

Da Ascom Piollin